Notícias

Romário enviará relatório da CPI do Futebol ao Ministério Público da Espanha

Publicado em 26 de Maio de 2017 às 12:08

O senador Romário Faria enviará nesta sexta-feira (26) o relatório da CPI do Futebol aos procuradores do Ministério Público da Espanha, com o objetivo de contribuir para as investigações de desvio de dinheiro realizado pelo ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira. O relatório, de mais de mil páginas, contém evidências de crimes financeiros cometidos por Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o ex-presidente do Barcelona, preso nesta semana, Sandro Rosell.

Embora ainda não esteja preso, o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira é agora o principal alvo da Operação Rimet. De acordo com a imprensa da Espanha, Teixeira é uma das cinco pessoas que possui mandato de prisão expedido pela operação.

No Brasil, o relatório paralelo da CPI pediu o indiciamento de Teixeira por estelionato, por crime contra a ordem tributária, contra o Sistema Financeiro Nacional, por lavagem de dinheiro, por organização criminosa e até por crime eleitoral. De acordo com as informações, enviadas pelo senador, Rosell também é citado no relatório, principalmente em relação a transferências diretas, milionárias, entre ele e o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Segundo uma rádio espanhola, Rosell e sua esposa, com a ajuda de Teixeira, teriam recebido propina de 14 milhões de euros na negociação dos direitos de transmissão dos jogos da seleção brasileira. Segundo os espanhóis, a empresa que comprou os direitos pagou esse valor a Sandro Rosell e Ricardo Teixeira, que depois desviaram o dinheiro para Andorra.

Nesta semana, Rosell foi preso após a Operação Rimet confirmar a atuação dele em uma organização criminosa. A operação ganhou este nome em referência à taça Jules Rimet, da Copa de 1970, roubada no Brasil.